Manutenção de sacadas é um mercado ainda pouco explorado


Necessidade de manutenção periódica, instalações mal feitas e falta de mão de obra fazem este mercado ser bastante demandado e lucrativo

01/08/2017

Com alta demanda, poucos profissionais especializados para atendê-la e baixo investimento inicial, a manutenção de sacadas é um mercado de atuação que pode ser bastante promissor. “Muitas sacadas já foram instaladas e precisam de manutenção para preservação ou correção de algum desgaste de componentes. Existe uma gama de clientes crescente todo ano, pois há também evoluções nos sistemas que podem ser ofertados na visita”, diz José Rodrigues, sócio proprietário da JCR Instalações Técnicas. O gestor técnico conta que consegue faturar mais com manutenção da sacada do que com o próprio envidraçamento. “Com a mudança de cenário econômico, o cliente prefere mais consertar do que substituir por outro sistema”.

 

Eduardo Muniz, sócio-proprietário da Everat, que entrou há cerca de dois anos no segmento vidreiro para trabalhar exclusivamente com sacada, ressalta que, apesar de ser um mercado muito lucrativo, com uma procura crescente e mão de obra especializada escassa, ainda é pouco explorado pelos instaladores, por desconhecerem as possibilidades ou por ser um serviço trabalhoso. “Muitos ignoram este segmento pelo fato de dar um pouco mais de trabalho, e em muitos casos os problemas que o sistema apresentar futuramente passará a ser responsabilidade do profissional que fez a manutenção”.

 

JCR Instalações Técnicas

 

Talita Nunes Bariane Freitas, sócia da vidraçaria Construglass com seu esposo Thiago Rodrigo Freitas há quatro anos, percebeu, observando o mercado, que em sua região, na cidade de Sorocaba (SP), há uma demanda pouco atendida e está investimento em cursos para atuar na área. “Em nossa região poucos fazem manutenção de sacada e a procura é bem grande. É um mercado interessante, com um lucro muito bom. Pretendemos atuar com envidraçamento e manutenção. Estamos estudando cada item a ser instalado, pois cada instalação tem suas surpresas e precisamos estar preparados”. 

 

Reflexo de instalações mal feitas

Muitos profissionais se aventuram no segmento de envidraçamento sem buscar conhecimento e, quando veem a complexidade do sistema, acabam deixando os clientes na mão, pois a maioria das empresas não cumpre os cinco anos de garantia, de acordo com Tiago Ortega dos Santos, proprietário da Prevent Glass, que atua há quatro anos no mercado de instalação de sacadas e decidiu focar somente em manutenção há um ano. “Eu na verdade não escolhi de primeira fazer manutenção, mas foram aparecendo muitos serviços e vi que é realmente viável e lucrativo, porque, infelizmente, a maioria das sacadas foi mal instalada. 90% das minhas manutenções vieram de um serviço mal feito. Há muita mão de obra desqualificada, faltam profissionais e ainda é necessária uma manutenção preventiva a cada 12 meses”, destaca.

 

Everat

 

“Na verdade não escolhi de primeira fazer ma­nutenção, mas foram aparecendo muitos serviços e vi que é realmente viável e lucrativo, porque, infelizmen­te, a maioria das sacadas foram mal instaladas. 90% das minhas manutenções vieram de um serviço mal fei­to” - Tiago Ortega dos Santos, proprietário da Prevent Glass

 

Manutenções preventivas

Os clientes não têm conhecimento nenhum sobre a necessidade de uma manutenção preventiva e acabam procurando um profissional apenas quando o envidraçamento apresenta problemas de funcionamento. Então, cabe à empresa que vende o serviço esclarecer o período dessa revisão e também sobre a limpeza, manuseio e conservação do produto. A vistoria periódica é importantíssima, porque vai garantir a vida útil de todos os componentes, segurança, funcionamento do sistema e evitar aborrecimentos com quebra ou queda do vidro. O mais recomendado é uma checagem anual, que deve ser estimulada pela vidraçaria.

 

Prevent Glass

 

Muniz ressalta que, neste processo, é de extrema importância um trabalho ativo, dando toda assistência técnica para garantir sempre um produto em perfeito funcionamento, até porque o cliente esquece de solicitar. “Costumamos entrar em contato antes até, no meio do prazo, perguntando como está o funcionamento do sistema”, conta. Já José Rodrigues revela que possui uma planilha de dados dos clientes e a cada ano é feito um levantamento daqueles que não fizeram manutenção neste período. “Ligamos e informamos a importância e detalhes de fazer manutenção periódica”.

Na manutenção preventiva são verificados roldanas; estacionamento superiores e inferiores; pivôs; itens de vedação, tais como escovinhas dos trilhos e escovinhas dos painéis; condições internas dos trilhos; acabamentos externos, como as molas guia; verificação de vidro descolado e peças plásticas de acabamentos ressecadas, entre outros itens, isso considerando uma sacada instalada da forma correta. “Em média, não são necessárias as trocas em si de todos esses componentes, mas a verificação preventiva para constatar problemas, a fim de evitar que futuramente tenha que trocar tudo e refazer a sacada, criando um custo grande e desnecessário para o cliente”, explica Ortega.

 

A vistoria periódica é importantíssima, porque vai garantir a vida útil de todos os componentes, segurança, funcionamento do sistema e evitar aborrecimentos com quebra ou queda do vidro. O mais recomendado é uma checagem anual, que deve ser estimulada pela vidraçaria.

 

Mais lucrativo que instalação

Tiago Ortega dos Santos, assim como José Rodrigues, conforme citado anteriormente, vê a manutenção como mais lucrativa que a própria instalação, já que o custo é muito pequeno. Ele exemplifica: “Peguei uma sacada frontal de 10 metros quadrados de 20 folhas, troquei os estacionamentos e em média uma manutenção dessa eu vou cobrar R$1.300, só que o custo que vou ter não chega a R$100. Acaba sendo bem lucrativa e têm poucas pessoas que fazem. Pego em média uma manutenção por dia quando não são tão simples, normalmente é estacionamento que estoura,tem que desmontar todo trilho, refazer os sistemas e dá trabalho”.

Eduardo Muniz também diz que consegue faturar mais. “A manutenção de uma sacada tem um preço elevado, o qual muitas vezes o cliente acha muito caro, porém, o trabalho é praticamente o mesmo”. Ele conta que leva, em uma sacada de três metros de largura por dois metros de altura sendo reta de 4 a 5 horas em média, pois tem que desmontar e montar a sacada novamente, efetuando a limpeza dos trilhos e a troca de alguns itens. Já para instalar de um novo sistema gasta entre 2 a 3 horas. 

 

Prevent Glass

 

Ainda sem guerra de preços

Apesar de vantajoso, não é um trabalho simples, por isso, muitos vidraceiros fogem dele. “A manutenção é um trabalho muito chato, pois temos hoje no mercado vários sistemas, e quando a sacada é muito antiga temos dificuldades de encontrar peças para reposição. Quando desmontamos temos algumas surpresas, pois muitas das vezes algumas empresas utilizam parafusos de má qualidade, que enferrujam com o tempo, comprometendo o sistema”, explica Eduardo Muniz. “Arrumar o serviço dos outros é pior que fazer um novo e o vidraceiro já tem medo de fazer o próprio envidraçamento. O cliente fica até procurando quem faça manutenção porque ele não acha.”, relata Tiago Ortega. Em compensação, por ser um mercado onde poucos querem atuar, o especialista diz que a concorrência ainda é pouca e não tem aquela guerra de preços, como acontece no envidraçamento. 

 

Prevent Glass

(11) 3856-0800

Entre em contato conosco e conheça todos os nossos cursos para vidraceiros, datas, valores de investimento e conteúdo programático de cada módulo.

Siga-nos!